Páginas

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

,Plantas Medicinais - Vassourinha

 





 Vassourinha (Scoparia dulcis L.)

També é conhecida como coerena-branca, tapixaba, trapixaba, tupeiçaba, tupeicava, tupixaba, vassourinha-de-botão, vassourinha-doce, vassourinha-morfina e outros...

É uma planta considerada planta daninha de pastagens em varzea úmidas.

É utilizada popularmente no tratamento caseiro de febres, tosse, bronquite, diárreia, inflamações, dores, males estomacais e dor de dentes, bem como no tratamento de diabetes, da hipertensão arterial, retenção urinária e, sob forma de tópica, nos casos de hemorróidas e picadas de insetos, empregando-se a planta toda ou em especial as raizes.

Grupos indigenas do Equador ingerem o seu chá para reduzir inchaços e dores.

Os Tikunas, indios da região Amazônica, lavam feridas com o seu decocto e, suas mulheres bebem-no três dias por mês durante a menstruação como contraceptivo e abortifaciente.

Os resultados de analises fitoquímicas referem a presença de ácido scopaldúcido A, como principal componente, ao lado de outros triterpeno glutinol e, do flavonóides acacetina, num dos três quimiotipos encontrados na natureza.

Não se sabe, porém qual ou quais quimiotipos ocorrem no Brasil.

Trabalhos mais antigos registraram a presença em seus tecidos da antidiabetina ou amelina com atividade hipoglicemiante e hipolipemiante em diabeticos, mas cuja estrutura química ainda não foi determinada, não sendo conhecida, portanto, sua natureza quimica.

Também um efeito cardiotônico, bem como propriedades antiinflamatória e analgésica, foram demonstradas em outros estudos farmacológicos.

Com base em ensaios farmacológicos dos componentes desta planta, pode-se empregá-la como antinflamatória em geral e antidiabético e, como medicação caseira nas crises de herpes labial, usando-se para isso o cozimento feito com 20 gramas, ou 4 colheres das de sopa da planta toda seca e triturada ou somente as raízes, fervendo-se tudo em meio litro de água.

Filtra-se, deixando esfriar e toma como dose diária, ainda experimental, 4 a 5 xícaras das médias por dia.

No caso de herpes labial o tratamento deve ser complementado com aplicação de compressas na região afetada durante as crises.

A planta triturada, peneirada e bem seca pode ser conservada por três meses em frasco bem fechado, para preparação diária do cozimento, porém deve ser utilizado no mesmo dia em que for feito.

2 comentários: